WeCreativez WhatsApp Support
Atendimento ao Ouvinte
Olá, tudo bem? Como podemos ajudar?

Blog

Jump: bicicletas e patinetes elétricas da Uber chegam ao Brasil em 2019

Jump: bicicletas e patinetes elétricas da Uber chegam ao Brasil em 2019

Veículos elétricos podem ser uma opção mais barata para fugir do trânsito em percursos curtos de até 3 km

Uber anunciou que suas bicicletas e patinetes elétricas chegam ao Brasil ainda em 2019. Os serviços serão oferecidos pela Jump, empresa comprada pela Uber que já está em atividade em várias cidades dos Estados Unidos. Silvia Penna, gerente de operações da marca, confirmou que São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte estão entre os três lugares cotados para receberem primeiro a novidade. Segundo a companhia, as bicicletas e patinetes elétricas podem ser uma alternativa barata para driblar o trânsito das grandes cidades, em percursos curtos de até 3 km.

Outra função que deve chegar ao país em breve é o Uber Transit, embora ainda não tenha data de lançamento definida. O recurso, que funciona em parceria com a Moovit, integra a plataforma de corridas particulares ao transporte público. Assim, usuários podem visualizar condições, horários e rotas do percurso com a opção de ônibus e metrô. As novas modalidades ficarão disponíveis no próprio aplicativo da Uber, sendo possível escolhê-las entre alternativas ao UberX e Uber Juntos, por exemplo.

As bikes compartilhadas da Jump funcionam de forma semelhante ao serviço que a Yellow já oferece no Brasil, mas com a vantagem de serem elétricas. “A Jump tem um diferencial muito legal, que é uma das razões pela escolha da Uber, que é a tecnologia da bicicleta (…). Será a primeira bicicleta elétrica compartilhada do Brasil”, comenta Silvia.

No entanto, diferentemente das patinetes que andam completamente sozinhas, o motor da bicicleta da Uber somente auxilia durante o exercício. A pessoa deve continuar pedalando, apesar de o esforço ser consideravelmente menor em comparação a uma bike normal. Em percursos com ladeiras, por exemplo, a tecnologia promete demandar menos força e ser uma “mão na roda” para o usuário.

Para usar a bike, os usuários devem abrir o app padrão da Uber. Após selecionar a função para encontrar bicicletas disponíveis na região, é preciso andar até encontrar uma e utilizar o aplicativo para destravar o veículo. Ao terminar o trajeto, basta prender a bicicleta em qualquer apoio fixo em locais públicos, como poste e bicicletário, por exemplo, para finalizar a viagem.

Embora a preocupação com a segurança seja levada em conta pela Uber, a companhia afirma que as bicicletas travadas não têm serventia em possíveis casos de roubo. Além disso, a maioria dos componentes dos veículos não deve ter uso fora das bikes – outro fator que deve ajudar a minimizar ocorrências de furto.